A liberdade de expressão não passa de mera expressão.

Ao usarmos tal expressão incorremos no “pecado” mortal de falarmos algo com liberdade e a maioria das pessoas não gosta de que a liberdade seja posta para além de uma ficção humana. Criticamos muito a sociedade contemporânea por viver em um mundo muito distante da realidade. Falo do chamado mundo virtual. Não seria a tal expressão Liberdade de Expressão um mero mundo virtual? Mundo virtual este onde insistimos em viver como se real fosse. Onde pensamos viver no real quando não passamos de ficção posta em alguma letra perdida dentro da palavra liberdade.

Sonho com o dia em que, realmente, poderemos usar uma das expressões mais bonitas já elaboradas pelo homem em sua curta trajetória pelo minúsculo planeta terra: Liberdade de Expressão.

O problema do uso de tão bela expressão é que ela necessita de algo, mero detalhe, que deve ser usado como fundamento desta expressão: o Respeito. O homem, em sua capacidade infinita de pensar elaborou, portanto, a Liberdade de Expressão e o Respeito, esqueceu, apenas, de conjugá-las no uso. Respeito em demasia castra a Liberdade de Expressão e Liberdade de Expressão sem Respeito não é Liberdade. Falta, ao homem, portanto, usar de sua capacidade vária de pensar e elaborar uma forma onde possa conjugar a Liberdade de Expressão com Respeito ao Outro. Ah! Que Outro chato que volta e meia reaparece nas palavras ditas. Este Outro poderia ficar no lugar dele e não vir atrapalhar aquilo que quero falar usando de minha liberdade de expressão. Existe, neste caso, um problema. Não há possibilidade de uso da Liberdade de Expressão sem Respeito ao Outro. A tua Liberdade existe apenas porque o Outro existe. A opinião contrária deve ser respeitada justamente por ser contrária.

Estamos, em pleno Séc. XXI, a pensar que ainda reside o Absolutismo da verdade única em torno do Rei Sol. Não. Em hipótese alguma devemos assim pensar. Devemos olhar nossas atitudes antes de ao Outro, usando de nossa Liberdade de Expressão, dirigir críticas exigindo Respeito. Respeito, aliás, não deve ser exigido. Respeito deve ser conquistado com a dose certa da expressão Liberdade de Expressão e um olhar ao Outro. Olhar, palavra delicada que tem cegado muitos pelas terras deste mundo. O Olhar é uma capacidade humana de ir além da visão e perceber que é hora de rever, repensar, reviver e tantas outras palavras que começam com RE. O nosso homem, infelizmente, insiste apenas na sua capacidade de ver, pensar, viver e tantas outras palavras a negar as palavras que começam com RE. Falamos, ainda, que estamos a viver em uma sociedade democrática. Não poderemos falar em Democracia, sociedade democrática e expressões assemelhadas quando estamos transformando em mera expressão a Liberdade de Expressão. Quando negamos o Respeito ao Outro e não queremos ver que nossa capacidade de visão é menor que nosso Olhar.

Triste humano dotado de Razão a desconhecer a Racionalidade. Ou seria o contrário.

Bem, nestas linhas apenas procurei usar de minha Liberdade de Expressão, com Respeito ao Outro e pensando no que o meu Olhar é mais amplo que minha visão. Se consegui? Não sei. Se afirmasse ter conseguido deixaria de ser Liberdade de Expressão para ser, apenas, uma mera opinião absoluta a negar a existência do Outro e sua capacidade vária de pensar.

Deixe uma resposta

*