Mais amor, por favor!

Amar, sim, é um ato revolucionário [1]Taysa Matos É com muita honra que passo a integrar o rol de colunistas da revista A Barriguda. Como primeiro texto, diante do atual cenário político brasileiro, abordaremos o amor nas relações sociais e a necessidade da não aceitação do discurso do ódio e preconceito que tomou conta das […]