No Cadafalso

O sol nasce, brilha E cai a neblina É dia outra vez. Pecado outrora Recai sobre corpo Castigo d’agora. Malfeitor, bandido Nas ruas o povo Platéia sedenta. A mão que matou Queimada em chumbo Início da pena. Mamilos e braços As coxas e pernas Tortura de leve. Na pele as marcas Sangue, espetáculo Cruel punição. […]