V de Vingança

O filme V de Vingança (Título original: V For Vendetta) é a adaptação dos quadrinhos homônimos, de autoria de Allan Moore e David Lloyd. A trama se passa num futuro imaginário, numa Inglaterra dominada por uma ditadura com inspiração facista.

Evey (Natalie Portman) é uma jovem da classe operária, empregada da principal rede de TV do governo e, como a maior parte dos cidadãos, conformada com a situação política de seu país. Se destino muda quando encontra-se com o misterioso V (Hugo Weaving), após ser salva por este de uma tentativa de estupro levada a cabo pelos fingermans, espécie de policiais do governo, que representam a truculência do aparato estatal.

V nunca mostra seu rosto, usando uma máscara que faz menção à face de Guy Fawkes, revolucionário inglês que, em 1605, comandou a fracassada insurreição da pólvora, que pretendia implodir o parlamento. Após o resgate de Evey, segue-se uma das mais épicas cenas do filme: a explosão do Old Baley, corte criminal de Londres, ao som da Abertura 1812 de Tchaikovsky. O governo passa para a população a mensagem de que a demolição fora planejada, demonstrando seu total descompromisso com a veiculação da verdade.

A partir daí, se inicia o plano de V para derrubar o governo ditatorial ali instalado. Evey, embora receosa, passa a integrar o projeto, embora não compreenda bem sua finalidade. O Alto Chanceler, chefe de Estado, cria a contra ofensiva, contando com a participação de funcionários do seu governo.

Porém, com o passar do tempo, eles passam a contestar a veracidade das informações históricas transmitidas pelo Estado acerca de eventos que foram importantes para a consolidação do poder do partido conservador Chama Nórdica. Ao mesmo tempo, Evey conscientiza-se da imoralidade daquele governo, entendendo, finalmente, o espírito revolucionário de V, que fora uma das vítimas de planos eugênicos levados a cabo pelo Estado.

A população também passa por um processo de conscientização política, que a leva a se rebelar contra a ditadura que vigorava na Inglaterra. Com isso, a instabilidade política passa a dominar o país, criando o terreno favorável para o êxito dos planos de V.

Chegado o dia 5 de Novembro, aniversário da insurreição de Fawkes, os altos comissários do governo são mortos por V, que acaba também morrendo. Evey, então, conclui o seu plano de destruir o parlamento, utilizando-se de um trem carregado de explosivos, onde também foi levado o corpo de V, representando, ao mesmo tempo, o seu funeral e o funeral do governo ditatorial, que chegara ao fim.

A última cena do filme é das mais emocionantes da história do cinema: Em frente ao Parlamento, a multidão, que trajava a mesma fantasia utilizada por V assiste à destruição do parlamento, e conseqüente fim da ditadura. Quando concretizado o plano, todos tiram suas máscaras. Nessa hora aparecem personagens que tinham morrido pelas mãos do governo no decorrer da história.

Embora o filme tenha sido bastante moderado em relação aos quadrinhos que o inspiraram, se mostrando moderado em relação aos temas anarquistas da obra original, ainda é um clássico do cinema político, exibindo com maestria conceitos já apresentados por nome como John Locke, Rousseau, Thoureau, Bakunin, dentre outros.

Também pode se verificar forte ligação da obra com o livro 1984, de George Orwell. Ambos constituem-se como distopias futuristas, ambientadas numa Inglaterra mergulhada num estado de exceção, com supressão de liberdades e manipulação de dados históricos.

Belíssimo filme, com destaque para a excepcional atuação de Natalie Portman no papel de Evey, V de Vingança é uma obra que merece e deve ser assistida por todos. Um elogio ao bom cinema e à boa literatura.

V de Vingança. Direção de James Mc Teigue, Roteiro de Andy e Larry Wachowski. EUA/ Inglaterra, Warner, Ano: 2006. DVD (132min).

Por Camilo Diniz, editor e graduando em Direito pela UEPB
E-mail: camilo_diniz@hotmail.com

1 comentários

esse filme apresenta muitas simbologias atraves das vestes,atitudes,espaço,cenario,personalidade dos personagens!
Eh um filme interessante!

Deixe uma resposta

*